Navegação:

Produtos:

Câmeras

Alarmes

Fechaduras

Monitoramento Rural

Aluguel de Equipamento

Vamos conversar:

  • Facebook Alarmes Portal Jaú
  • Instagram - Alarmes Portal Jaú

© 2019 DRM Agência

Você conhece os 14 principais disfarces de quem assalta condomínios?

Alguns disfarces são usados pelos bandidos para assaltar condomínios de uma forma mais “simples”. Quer saber quais são? Leia essa matéria e, posteriormente, fique atento - além de encaminhar para o condomínio todo.


1) Disfarçado de morador


Os bandidos tentam entrar no condomínio vestidos como os moradores se vestem! Nesse caso, os porteiros não devem ter medo de barrar um morador caso tenha dúvidas sobre a identidade do mesmo.


2) Jovens e adolescentes


As ações criminosas envolvendo os jovens são cada vez mais recorrentes, pois assim, o porteiro pode liberá-los achando que moram no condomínio.


Não importa se são jovens, todos devem ser autorizados por moradores para entrarem no condomínio.


3) Funcionários de concessionárias, telefonia, Correios, etc.


Esses alegam que precisam fazer reparos dentro de algumas unidades; ou, no caso do carteiro, entregar em mãos a correspondência.


Peça sempre um crachá com foto para identificação e, caso o morador não esteja no imóvel, ligue para a empresa e confira se a pessoa realmente trabalha lá.



4) Oficial de justiça ou advogado


Os bandidos que usam esse disfarce procuram forçar a entrada no condomínio sem se identificar, ou apresentam documentos de identidade falsos.


E o porteiro não deve, em hipótese alguma, mudar os procedimentos de segurança de acordo com a aparente autoridade de quem quer que seja.


5) “Autorizado pelo telefone”


Há casos em que alguém, se passando por morador, autoriza a entrada de um terceiro pelo telefone.


Por isso, o porteiro deve ter uma relação com os telefones de TODOS os moradores e, só depois de falar com o morador através do contato da portaria, a entrada pode ser liberada - o WhatsApp é outra possibilidade de comunicação.


6) Falso policial


Em algumas situações, homens chegam trajados com roupas da polícia - às vezes com carros adesivados que imitam os da mesma - e exigem entrar no condomínio.


Ninguém pode entrar sem autorização, mesmo que seja a polícia - ela não pode invadir o condomínio sem um mandato de busca e apreensão, por exemplo.



7) Carro clonado do morador


Os bandidos usam um carro com as mesmas características de um morador para entrar no condomínio; embicam o mesmo na garagem e, por conhecer o carro, o porteiro acaba abrindo a garagem.


O porteiro só deve abrir se o morador mostrar seu rosto ou descer do veículo para identificação - é ideal ter câmeras que focalizem o rosto do motorista ao chegar.


8) Falsa grávida


As mulheres também entram nessa! Uma mulher se passa por grávida e finge estar mal, nisso seu companheiro pede para usar o telefone da portaria para ligar ao médico.


Nesse caso, o próprio porteiro pode realizar o telefonema, caso veja que o caso é grave, mas não deve sair da portaria e nem deixar alguém entrar no condomínio.


9) Mulher bonita e vestida de maneira provocante


A mulher chega durante a noite, geralmente com o intuito de visitar um morador solteiro e pede para não ser anunciada, pois é “uma surpresa”.


Mesmo assim, o porteiro deve ser cauteloso e não deixar ninguém entrar, não deve mudar os procedimentos de segurança.



10) Corretor de imóveis


Sabe aquele cara bem vestido, que apresenta-se como corretor de imóveis e diz que vai visitar determinada residência? Desconfie dele!


Confirme com o morador se ele requisitou a presença do corretor e, caso a resposta seja não, não permita a entrada do mesmo.


** porteiros: não deixem desconhecidos entrarem, mesmo que estejam “bem vestidos”.


11) Funcionários da prefeitura


Essa é clássica! Geralmente surgem dois ou três homens com coletes e uma maleta de plástico, dizendo que são funcionários da prefeitura ou terceirizados.


Também peça, nesse caso, um crachá com foto para identificação e, caso o morador não esteja no imóvel, ligue para a empresa e confira se a pessoa realmente trabalha lá.


12) Menino assaltado


Um menino assaltado pede para usar o telefone para ligar para o pai e é aí que o assalto acontece.


O porteiro pode ligar ele mesmo ao pai da criança, dentro da portaria. E não deve dar o telefone e nem deixá-la entrar no condomínio.


13) Entregador de encomendas


Existem dois modos, onde o primeiro diz que vai subir em determinado imóvel para realizar a entrega; ou chama o condômino para receber e o rende assim que a porta é aberta.


Por isso, não permita a entrada de entregadores a nenhum lugar e, antes de abrir o portão para receber a encomenda, o porteiro deve confirmar se o morador a aguarda.


Em caso de flores ou presentes surpresa, é melhor que o próprio porteiro receba (o ideal é instalar um passador de encomendas, para que não tenha necessidade da abertura do portão).


14) O “conhecido”


Esse aproveita a entrada de uma pessoa para “pegar uma carona” no portão que está aberto. E, para não despertar suspeitas, diz algo para a pessoa que está entrando, dando a entender que ambos se conhecem.


Novamente, se o porteiro ficar na dúvida se conhece ou não a pessoa que entrou, deve abordá-la e perguntar para onde se dirige - e não deve deixar que dois visitantes distintos entrem simultaneamente.



20 visualizações